Category Archives: Bike Trips

Rio-Teresópolis de Bicicleta

Na última semana fiz um pedal esticado até teresópolis. A idéia era fazer o pedal em um dia. Nunca tinha feito nenhum treino de subida, nem paineiras, nem nada do gênero e já esperava não conseguir subir a serra, mas resolvi aceitar o desafio mesmo assim. Vou deixar aqui um relato do caminho pra quem resolver se aventurar pelo mesmo trajeto :)

Fui com a minha fixa, uma Color Bikes com pneus 700×23, freios dianteiros e traseiros, um bagageiro preso no canote do selim de 9kgs.

Saí de casa cedinho, e peguei a segunda barca pra niterói. De lá, o caminho que escolhi era pegar a BR-101 desde a Av. do Contorno até o momento em que ela cruza com a BR-493, em direção a magé. Os primeiros Km da 101 não tem acostamento, mas é um trecho pequeno e depois disso é um grande retão, com acostamento na maior parte do tempo com o asfalto agradável. Esse é um trecho de 28km, aproximadamente, bem tranquilo, não precisei parar em momento algum e no quase chegando na 493 tem uma descida agradável pra dar aquela esticada :)

Logo depois, entrando na BR-493 é que é meio chato, no início dessa BR o acostamento está bem detonado e onde ele existe, ele é de areia/terra. Bem desagradável pra quem está com um pneu slick, ou como era o meu caso, um 700×23 urbano :)

Isso melhora depois de uns 2 ou 3 km, quando volta a ter acostamento normal enquanto se está passando pela reserva. Uma parte do caminho bem calma, com mata nativa dos dois lados, bem legal de se apreciar :)

Lá pelos 43.5 km, se chega na entrada de Vale das Pedrinhas, um distrito de guapimirim. Essa foi com certeza a parte mais agradável do trajeto. O lugar tem pouco movimento, apesar de não ter acostamento, mas é super arborizado, extremamente agradável de se passar. Quando você vê, já passou :)

Ao fim dos 54km você está na Rio-Teresópolis, que volta a ter acostamento e é quando começam as subidas, logo depois de Parada Modelo, começa a serra propriamente dita. A serra é longa, tipo uns 20Km, e depois da serra, ao menos pra onde eu tava indo, ainda tinha uns sobes-e-desces. No meu caso, como não estava lá muito acostumado com subidas, depois de uns 2km de anda-e-para, desisti e empurrei boa parte do trajeto. A serra tem vários belos mirantes, mas o “acostamento” é na verdade só um pequeno espaço entre a pista e o guard-rail.

Não tive nenhum estresse durante o trajeto com outros carros ou caminhões, que nessas duas BRs são vários. Vou editando isso aqui conforme forem surgindo perguntas sobre coisas mais específicas :)