A Transição para um Smartphone

Espertofones, como costuma chamar um amigo, estão virando lugar comum por aí. A grande vantagem sendo o fato de estar conectado a internet o tempo todo, e para poder aguentar isso, os smartphones estão aí com um poder de processamento bem razoável. Para se ter uma idéia, um smartphone low-line como o Samsung Galaxy 5 que eu adquiri tem um processador de 600MHz. Pentium III fabricados em 1999 tinham versões com esse clock.

Não entrando aí em guerras de qual é o melhor Sistema Operacional para celular, escolhi um Android por fugir do iTunes, por ser fácil de fazer desbloqueio, se tivesse vontade, e pela preferência pessoal mesmo. Mas demorei pra fazer o pulo pelos preços dos smartphones por aqui. Não tinha vontade de pegar um plano pós pago absurdo pra poder pagar um valor razoável num aparelho, então fiquei de butuca, só esperando.

Eis que esse mês recebi umas ofertas do Samsung Galaxy 5 (i5500), que tá regulando na faixa de R$350 e R$400. R$350 foi o que paguei num Nokia 3220 há uns 5 anos, então considerei um preço bem razoável por um celular com o triplo de coisas que o meu antigo 3220 fazia :)

Sobre o celular, pretendo fazer uma avaliação mais profunda sobre ele em algum momento, mas vale dizer que ele é ótimo para o seu preço, não é lento durante o uso normal, não tem nenhum grande problema e só é preciso prestar atenção pois devido a diferenças de hardware, alguns apps não funcionam nele (como o Firefox Mobile – o Fennec).

Mas a coisa que é mais divertida nessa coisa toda é a transição de um celular comum para um smartphone. Onde antes acessar o twitter ou facebook era algo extremamente ocasional e somente para situações esquisitas (tipo preso em grandes engarrafamentos), acaba virando um negócio razoavelmente normal, numa fila ou esperando o ônibus.

Já a gama de aplicativos diferentes é bem legal, entrei na brincadeira de brigar por pontos no foursquare com os amigos, estou usando um app pra me ajudar a perder peso, que inclusive pega o caminho que faço todo dia de casa para o trabalho de bicicleta e tenho alguns joguinhos pra passar o tempo quando só estou com o celular comigo. Fora que por ter player e fazer scrobbling com o last.fm, substituiu meu mp3 player.

A brincadeira está bem divertida, e vira e mexe acho alguma coisa diferente pra usar :)

Mais novidades nos próximos capítulos ;)

3 thoughts on “A Transição para um Smartphone”

  1. Perae… 350 reais nesse smartphone? Qual a pegadinha? Tem que ser em algum plano e ficar preso à operadora por algum tempo?

    Lembro que paguei 385 reais num Nokia 6120 Classic desbloqueado e no plano cartão, numa promoção em janeiro de 2009.

  2. Sem pegadinhas, desbloqueado, vem com chip da tim. Só vem com uns apps da Tim, mas rooteando dá pra tirar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *