Aprendam a discutir

Participo de algumas listas de discussão, e vivo em alguns meios bem diferentes entre si, de modo que, em vários assuntos, as opiniões divergem bastante.

O que eu vejo é que comum que as pessoas tenham, sobre certos assuntos, uma opinião meio fanática. Bom, todo mundo conhece o velho ditado né? “Religião, Política e Futebol não se discutem!”

Pois é, eu discordo dessa história. Vamos tomar política como exemplo. É um assunto extremamente importante, vai mudar muita coisa na sua vida o jeito como você pensa, e vai mudar coisas na minha vida o jeito como a maioria pensa. Ao contrário do ditado, é extremamente importante discutir política. Só que aí entramos no que eu disse.. Política, Futebol, Religião, Sistemas Operacionais, Linguagens de programação favoritas, enfim.. As pessoas tendem a tomar uma posição extremamente defensiva sobre esse tipo de assunto e isso muitas vezes impedem que elas vejam argumentos que mudariam bastante seu ponto de vista.

No caso de futebol, eu até acredito que dê pra entender. Afinal, o cara é de um certo time de futebol, até certo ponto, o fanatismo dá pra entender. O que não dá pra entender é, como eu já vi, gente do mesmo time quase saindo no tapa porque um era “menos fanático” do que o outro. Já é bizarro ver discussões virando físicas entre pessoas de times diferentes, do mesmo time então!

Mas nos outros casos, o cara tá tão acostumado a ter uma determinada opinião, seja porque ele cresceu com aquela opinião, seja porque ele botou dinheiro no que ele acredita, ou porque aquilo que ele acredita dá dinheiro pra ele, que ele simplesmente se recusa a ouvir argumentos racionais. E isso é extremamente prejudicial.

Veja bem, vamos voltar pro caso de política. O cara sempre ouviu os pais falarem sobre o partido AAA, votarem no partido AAA, e dizerem como o partido ZZZ é ruim, ou corrupto, ou não faz sentido. Daí o cara, as vezes sem motivo, acaba adquirindo a mesma opinião, e tendo a mesma inclinação. E enquanto os pais tinham um motivo real para não votar no partido ZZZ e sim no AAA, o cara passa a usar o partido como uma religião, e a vestir a camisa na hora das discussões. Aí não adianta você mostrar um vídeo com o cara fazendo uma reunião ensinando a roubar que o cara vai continuar dizendo que aquilo é manipulação do partido ZZZ pra atingir o AAA.

Não adotem posturas fanáticas. Ouçam argumentos. Procurem fatos. Duvidem de suas próprias opiniões. Assumam que vocês podem estar errados! É importante saber disso. E discutam. Trollem por aí, se quiserem, mas trollem conscientemente :)

3 thoughts on “Aprendam a discutir”

  1. O problema, meu querido que isso não é nem de longe o pior dos problemas de um debate. Claro que o fanatismo deixa tudo impossível de se continuar, mas muitas vezes o senso comum atrapalha e MUITO um debate em qualquer área. Fulano tem senso comum sobre algo, leu em algum jornal outra opinião também embasada no senso comum e voila! Aquilo é verdade absoluta. É um empirismo absurdo com relação a argumentos. E isso torna tudo bem mais confuso, pois em muitos casos a pessao realmente acredita que o que sabe é altamenter embasado quando na verdade ele só escutou uma versão e muitas vezes BEM superficial sobre o assunto.

    Neste dias em que vivemos com ainformação correndo deveras célere em todos os campos isso se agrava. Um senso comum repetido por vários lugares ganha mais força que corrente de internet. E tudo isso atrapalha um bocado. O conhecimento é construido não apenas com livros textos ou informações, mas com estudo e debate. Estudar, ler e escutar são prioridades e muitos esquecem disso por acharem que sabem de tudo de forma superficial e sempre abençoados com o senso comum.

    O Senso comum consegue ser até mesmo pior em um debate que um fanatismo. O fanatismo o impede de debater o senso comum torna o debate infrutífero.

  2. Concordo e no entanto discordo disso, meu caro :)
    Claro que o senso comum atrapalha sim, mas se, novamente, as pessoas aprendessem a aceitar a outra versão, o outro lado da discussão, isso não seria um problema. Discussões não precisam acabar em uma conversa. Elas podem ser estendidas. “Pô, você me apresentou um dado que eu não tinha. E não condiz com o que eu sei, vou pesquisar mais sobre isso e a gente continua com essa discussão um outro dia”
    O problema é quando você combina a “síndrome da verdade absoluta” com o senso comum, aí de fato, você ganha um obstáculo imenso :)
    Os dois lados de um debate tem que aceitar que eles podem estar errados, ou ainda, que eles podem não estar conseguindo passar a informação que gostariam.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *