Religiosidade

Vou tocar num tema polêmico: Religião.

Muita gente diz que religião é um assunto que não deve ser tocado. Que é aquele tipo de coisa que não se discute. Mas eu discordo.

Vamos começar do início: Não sou contra cada um ter a sua religião, acho que cada um tem direito de acreditar no que bem entende.

Agora, aos fatos: também acho que a maioria das religiões é um grande emaranhado de contradições. Não me entenda mal, acho que acreditar num ser superior é algo perfeitamente normal. Eu acredito que tudo tem uma explicação lógica e razoável, e acho que eventualmente, mais cedo ou mais tarde, a ciência vai chegar em uma explicação. E se não chegar, eu mesmo tenho as minhas explicações enquanto a ciência não chega nas dela. Mas se você prefere acreditar que “Deus não joga dados com o universo”, como acreditava Einstein, e que ele está aí, por trás dos panos, fazendo a evolução ir de acordo com o seu plano, tudo bem.

Porém, meu problema está nas religiões, não na crença no ser superior. E a que eu posso falar mais é a religião católica, pois foi a que tive mais contato, aquela em que estudei mais a fundo. Embora ainda esteja na minha lista de coisas pra fazer ler a bíblia, e anotar todas as contradições que encontrar no caminho.

Primeiro vamos aos fatos: A igreja católica tem mais de 1000 anos, correto? E nesses 1000 anos o mundo mudou horrores, passamos por diferentes ideologias, capitalismo, feudalismo e tudo mais. E nesse tempo todo, a igreja apoiou esses movimentos. A igreja estava sempre que possível do lado do rei, tentando controlá-lo o máximo possível. A igreja fez a santa inquisição, e levou centenas, milhares de inocentes à fogueira.

E aí, ela hoje em dia diz: “Pô, foi mal. A inquisição foi um erro. Malz ae”. Que bom que eles se retrataram de algo tão absurdo e cruel. Porém, como diabos alguém acredita numa instituição que se diz a voz de deus, que supostamente é um ser supremo, perfeito, que diz que algo que eles fizeram foi errado?

Ora, se a igreja estava errada, ou Deus errou, ou eles não estavam representando Deus. Como Deus é perfeito, o problema é com a igreja, é ou não é?

Mas tudo bem, eu sei que a lógica não reina em assuntos religiosos. Por isso, você pode me dizer que na verdade, a igreja estava corrompida pelo poder do demônio, ou qualquer coisa do tipo. E eu vou ter que engolir, afinal, numa guerra entre uma entidade suprema e um anjo caído, quem sou eu pra dizer alguma coisa?

Mas aí eu te digo, se a igreja estava naquela época corrompida, quem garante que hoje não está? Ou que não estará amanhã? Quem garante que o dinheiro que você dá para seu amado padre vai mesmo para o destino que deveria? Que ele não está indo aumentar as forças do anticristo, ou seja lá o que você queira acreditar.

Não que seja muito melhor ser evangélico, afinal de contas, ainda dá pra achar o vídeo do Edir Macedo ensinando a roubar a grana dos fiéis.

Pois é. Não que seja assim em todas as igrejas evangélicas, não vou generalizar, mas na universal, é. Se você quer ser religioso, que seja. Mas eu não consigo acreditar num ser humano como eu que diz ser o enviado de um ser supremo, é muito poder pra um cara. Tem tantas provas de que o ser humano se corrompe por aí afora, porque não ia ser assim também nas igrejas? Por causa de Deus olhando? Mas com tanta igreja, como é que você tem certeza de qual é a certa?

Isso sem contar a quantidade de preconceito e intolerância que a maioria das religiões pregam. Não seja mais um ajudando nessas guerras santas loucas. Não seja mais um acreditanto incondicionalmente no que um cara fala. Quer acreditar num ser supremo? Beleza. Mas se eu já acho que a bíblia foi manipulada ao extremo pela igreja, imagina o que eu não acho de um cara que supostamente passa a vida pensando e repensando no que diz aqueles trechos já mais do que alterados?

Pare e pense, se você acredita que jesus existiu: Será que no fundo o cara só não queria dizer pra todo mundo ser legal uns com uns outros? Pra deixar que cada um seja o que quiser ser, contanto que ninguém odeie ninguém e nem jogue bombas e granadas um contra o outro?

Bom, chega. E olha que nem toquei no ponto do criacionismo. Depois retomo o assunto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *