“I’m as mad as hell, and I’m not going to take this anymore!”

O título desse post vem do filme Network, que não é sobre o assunto que eu vou tratar, mas que tem uma parte particularmente foda e que engloba o assunto.

Nesta parte, um âncora da TV aparece num programa e fala sobre como o país tá na merda, sobre como tem coisas erradas e diz que antes de tudo, antes de consertar qualquer coisa, o que precisa ser feito é ir na janela e berrar “Eu tô puto pra caralho, e não vou mais aguentar essa porra!”. E é essa a sensação que eu sinto hoje em dia. [Link]

Posto isso por causa de algo que aconteceu no fim de semana.. Estava andando pela rua e na minha frente estavam três pessoas. Um deles, um sujeito alto, um pouco acima do peso, cabelo moreno, usando roupas normais usava um relógio de ouro e carregava uma câmera digital na outra mão.

A princípio, a minha reação foi a de todo Carioca, eu pensei: “Que otário. Pedindo pra ser assaltado. Olha só, com relógio de ouro e câmera digital”. E aí eu notei que o cara estava falando em italiano com as duas pessoas que tavam com ele. E aí é que eu notei o pior, a minha reação. A minha reação comodista.

O pior nessa história toda é o fato de como o carioca se acomodou a toda a essa violência. E é essa inversão de valores que me irrita. O Italiano não tava errado. Muito pelo contrário. Ele tá mais do que certo de usar um relógio de qualidade que ele provavelmente trabalhou duro pra comprar. Ele tá mais do que certo de estar com a câmera na mão, pronta pra tirar uma foto especial numa viagem que ele provavelmente planejou durante um bom tempo. O errado sou eu. O errado somos nós.

Nós é que estamos errados, que temos celulares velhos porque os novos são visados. Que andamos sempre com medo de sermos assaltados. Que não podemos sair a noite porque tem lugar que é perigoso. Que não podemos sequer obedecer as próprias LEIS desse país, porque se você pára num sinal de trânsito a 1h da manhã, você pode perder o carro e se bobear ainda morrer sem motivo.

E eu tô puto pra caralho, e não vou mais aguentar essa porra. Eu quero que isso mude. Quero que eu possa SIM, sair na rua jogando DS, porque eu suei pra conseguir comprar, e porque um dos poucos tempos que eu tenho pra jogar. Eu quero SIM poder sair a noite pra ir pra casa de algum amigo que fica a alguns quarteirões da minha casa sem precisar ficar preparado pra entregar tudo que eu tenho caso um maluco resolva me assaltar. Eu quero SIM poder sair de uma festa no meio da noite de ônibus porque eu trabalhei a semana toda e embora a festa esteja super legal eu agora quero ir pra casa.

Eu tô puto pra caralho, e não vou mais aguentar essa porra. E você?

3 thoughts on ““I’m as mad as hell, and I’m not going to take this anymore!””

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *