Coisas estranhas

Quando eu era pequeno não tinha vizinhos da minha idade e a rua onde moro é muito movimentada, então eu brincava mais em casa. Por ser um moleque caseiro, videogame, meus carrinhos e bonecos eram minha maior distração. Mas ao mesmo tempo, eu não tinha muita grana sobrando, então nunca tive muitas fitas de videogame, de modo que uma locadora se fazia necessária. Não sei como é pelo resto do Brasil, ou mesmo pelo resto do Rio, mas perto da minha casa tinham umas 8 locadoras (sério mesmo, só na rua atrás da minha casa eram duas) e dessas 8, só 1 tinha jogos. E mesmo assim, foi só enquanto eu tinha o Phantom, depois ela fechou e aí nem essa eu não tinha.

Foi aí que passado um tempo eu descobri a Lost Boys, uma locadora meio distante da minha casa, mas cujo foco era videogames. Era demais, os caras tinham videogames na loja pra jogar e tinham todos os consoles atuais, além de fitas de alguns consoles mais antigos (meu caso, SNES e Mega Drive, já que todo mundo já tava na era PS1 x N64).

Mais algum tempo depois eu descobri a Progames, que também tinha muuuitos títulos, mas era “muito longe”, até o ensino médio, quando passei a estudar bem perto. Nunca aluguei nada lá (na época estava sem videogame), mas sempre passava lá porque os caras vendiam jogos de PC que estavam encalhados, e com isso eu peguei um jogo que queria há muito tempo: HyperBlade.

Pois é, mas há 3 anos atrás a Lost Boys trocou de dono. Foi triste, porque os caras se desfizeram de 90% do acervo que tinham, e além de eu só ficar sabendo depois que tinham vendido quase tudo (mas mesmo assim salvei Drakan: Order of the Flame e Omikron: The Nomad Soul), foi meio estranho saber que a locadora que eu passei parte da minha infância e adolescência alugando jogos estava mudando de donos e os caras que eu conhecia não ia mais ver. Hoje em dia nem sei o paradeiro deles, eles pra mim sempre foram “Os caras da Lost Boys”, de modo que nem sei o nome de nenhum deles, eram 3 irmãos, se não me engano. Mas bem ou mal, a Lost Boys ainda está lá. Só não tem mais aquele feeling, entende?

Há um mês ou dois eu soube que a Progames fechou. No início havia a possibilidade de ela ter mudado de lugar, segundo o amigo que me contou, mas hoje eu procurei saber, e passei no suposto lugar pra onde ela teria migrado e ela não estava lá, era uma outra locadora, sem jogos. E eu fui no lugar onde ela ficava, só pra ver uma loja vazia, com uma vassoura encostada num canto, e com todas as luzes apagadas (ela ficava numa galeria, e a frente era de vidro).

Foi uma sensação bem estranha. Meio nostálgica. Meio triste. Nessas horas sinto falta da minha infância :/

2 thoughts on “Coisas estranhas”

  1. Pingback: Coisas estranhas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *