Usuário normal ou Super Usuário?

Dando continuidade aos meus pequenos posts sobre Gnu/Linux, tem uma coisa que algumas pessoas notam quando mudam do windows pra alguma distribuição Gnu/Linux. O fato de que por padrão, seus usuários não tem controle total sobre a máquina.

No Windows, por um erro de planejamento, todos os usuários são administradores por padrão, o que faz com que eles possam fazer tudo que quiserem no sistema, inclusive apagar pastas do sistema ou ver pastas de outros usuários.

“Ah, mas isso é bom, não é? Pô, eu tenho que instalar as coisas aqui e tal”

Não, não é. Veja bem, embora seja mais fácil só sair fazendo as coisas sem se preocupar com nada, isso também gera um problema que é o de você esquecer da responsabilidade que você tem sobre o sistema. Parece muito? Mas é verdade. Imagina só, todo mundo faz merda quando tá com sono. Você tendo super poderes naturalmente é um convite pra Murphy. Além de um segundo problema: Você já pegou um vírus? Se você não fosse administrador, o efeito dele seria MUITO menos devastador. Sabe porque? Se você não é um administrador, você não tem como modificar o sistema em si, e por isso, o virus não poderia se infiltrar nas suas pastas do sistema, por exemplo. Ele poderia sim, apagar seus documentos e tudo mais que estivesse ao seu alcance, mas o computador como um todo, não.. Além de facilitar o processo de desinfecção.

E é por isso que é importante manter o seu usuário padrão no GNU/Linux como um usuário comum e não um super usuário. Não que você vá pegar vírus, mas é muito mais seguro pra evitar que você edite arquivos que não tinha intenção sem querer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *