Sobre o Lond-Hobbit-Ladino – Parte III

A primeira parte tá logo abaixo, a segunda tá no Phlog, e agora, com vocês, a terceira parte ^_^

No caminho passamos por uma floresta, e quando estávamos saindo de lá, ouvimos uma voz de mulher pedindo ajuda. Eu e Rob nos recusamos a ir, pois já estávamos cansados e Iasha, que havia nos protegido de um grupo de assaltantes gastando toda a sua magia há algum tempo, estava desacordada. Mas Neph insistiu tanto, que Rob foi com ela enquanto eu fiquei na carroça, eu ouvi uma delas gritando, e quando coloquei a cara para fora da carroça para ver o que acontecia, alguma coisa acertou-me no peito. Eu senti o mundo se apagar.

Acordei em Valkaria, alguns dias depois, nas mãos de um clérigo. Soube que a alma do monge estivera aprisionada na espada do cavaleiro negro, cujo nome era Zeta, e que era um paladino caído, conforme tudo indicava. Ele desejava o tesouro e trocou a alma de Lock pelo baú. De dentro do baú ele tirou uma Orb Negra. Sorriu e um dragão negro pousou na frente do templo onde estávamos. Ele alçou vôo com o dragão e eu me arrependi de não ter interferido na entrega do baú.

Mas Vectora tinha acabado de partir. Vendemos alguns dos tesouros que encontramos e conseguimos dinheiro, seguimos para a academia de magia, onde tentamos conseguir um teletransporte para Triunphus, a próxima parada de Vectora. Conhecemos Lady Esplenda, uma professora muito amigável da academia, e também um outro professor, que nos teleportou para uma cidade perto de Triunphus. Mas por distração nossa, deixamos nossa carroça em Valkaria, o monge a trouxe, mas deixou meu ponei pra trás. Lock me jogou pelo portal que se fechava atrás de nós, mas fiquei preso no portal que se fechava. Minhas pernas estavam perto de Triunphus e o resto na academia arcana de Valkaria. Todos os alunos se juntaram para ver um hobbit, ou melhor, metade dele berrando por ajuda, e então um professor, creio eu que fosse um, se aproximou de mim para saber o que eu queria. Expliquei-lhe a situação e ele me empurrou de volta pelo portal. Achei que tinha ficado sem meu pônei, mas ele o mandou logo depois.

Seguimos então caminho para triunphus, passando por uma pequena vila, onde havia uma aglomeração de pessoas e uma mulher discutia com o ancião. Eu resolvi me esconder atrás de uma casa para observar, enquanto a mulher ameaçava o ancião e matava alguns dos habitantes do vilarejo, um a um. Lock se irritou quando ela ameaçou o ancião e foi tirar satisfação com ela, e nisso, ela me viu. Se aproximou de mim e me agarrou pelo pescoço, me levantou e olhou no fundo dos meus olhos. Todos voltaram seus olhares pra mim, e começaram a cochichar entre si. Ela disse alguma coisa e me largou, colocando a sua capa e desaparecendo em seguida.

Eu me sentia estranho. Lock, Beta e Neph vieram, junto com o ancião, perguntar o que havia acontecido, e eu não soube explicar. Eles olhavam pra mim com espanto, e então me contaram que meus cabelos e olhos haviam mudado. Meus cabelos, antes encaracolados e castanhos, agora estavam brancos, meio prateados, e lisos. E meus olhos, antes castanho-escuros, agora estavam prateados. O ancião então me chamou-nos todos para sua cabana. E nós fomos.

E a quarta, e por enquanto, última parte, amanhã no Phlog ;D

Abraços o/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *