Baader-Meinhof Blues


“- Ei galera acho que aquele cara tá seguindo a gente

Ei cara vai mais rápido eles tão seguindo a gente

Pô, eu sei que a gente não fez nada

Mas eles tão seguindo a gente

Olha lá, cara, entra pra lá, entra pra lá

– Sai do carro garoto, mão na cabeça

– Pô, a gente não fez nada!

– Sai do carro, garoto!

– Pô, o que que é isso cara? Porra, auu!

– Documento porra, não quero saber, que papo é esse?

Quietinho aí, muito quietinho aí porra, cadê?, cadê?

Cadê no carro? Cadê a maconha, porra?

– Cara, a gente não fuma nem nada, que papo é esse cara?

Pô, pô, deixa a menina cara, deixa a menina cara, que que é isso porra?”

?? impressionante como a cada dia que passa aí fora está mais uma selva.. Não sei se está assim pelo mundo todo, mas creio que sim.. enquanto na rússia está acontecendo o sequestro de um colégio inteiro, por aqui as coisas são menores, mas não menos piores.. Brigas de rua, onde vários se juntam contra um.. Perseguições policiais quase acertando civis, e em quem mais ninguém se mete..

As pessoas brigam desde que o mundo é mundo, mesmo os animais fazem isso.. Mas hoje em dia a luta a dois, o “mano-a-mano”, foi completamente desvalorizado.. Hoje é em dia não é um contra um, é vinte, trinta contra um.. Isso quando armas não são postas na jogada..

A covardia cresce a cada dia.. E quando será que isso começou? quando será, que começamos a ser menos humanos..?

A violência sempre foi tema d filmes, e sempre pareceu algo distante, mas a cada dia que passa, ela está mais perto.. Nas ruas, nas escolas.. ?? cada vez mais comum ver as pessoas se preparando para enfrentar uma guerra quando saem de casa..

Estamos numa guerra civil não-declarada.. Uma guerra civil onde o civil é o mais alienado. O civil é o único que não sabe de nada.. A cada dia nós evitamos mais lugares (“Não, eu não passo naquela rua” “Ir pra lá?? Você sabe onde aquilo fica?”) e nos prendemos dentro de casas fechadas, com janelas e grades e telas e tudo mais..

Por anos nós quisemos liberdade, por anos nós lutamos contra uma ditadura que nos oprimia, e por causa do “deixa disso” de todo dia, estamos perdendo-a, pouco a pouco.. E pouco a pouco uma nova ditadura, um ditadura não declarada, um ditadura do medo, se instaura em nossa sociedade.

Será que ainda temos chance..?

Ps.: A introdução vem da música abaixo

Baader-Meinhof Blues

Legião Urbana

A violência é tão fascinante

E nossas vidas são tão normais

E você passa dia e noite e sempre vê

Apartamentos acessos

Tudo parece ser tão real

Mas você viu esse filme também.

Andando nas ruas

Pensei que podia ouvir

Alguém me chamando

Dizendo meu nome.

Já estou cheio de me sentir vazio

Meu corpo é quente e estou sentindo frio

Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber

Afinal, amar ao próximo é tão démodé.

Essa justiça desafinada

?? tão humana e tão errada

Nós assistimos televisão também

Qual é a diferença?

Não estatize meus sentimentos

Pra seu governo,

O meu estado é independente.

Já estou cheio de me sentir vazio

Meu corpo é quente e estou sentindo frio

Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber

Afinal, amar ao próximo é tão démodé.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *